Herbicida mais utilizado no Brasil é apontado como causa de câncer nos EUA


Roundup é apontado como causa de câncer nos EUA

A corte federal de São Francisco (EUA) decidiu, de forma unânime, pela responsabilidade do herbicida à base de glifosato Roundup, da Bayer, como causa de um câncer no morador da Califórnia, Edwin Hardeman.

O julgamento abre um precedente importante para milhares de casos similares já em trâmite no país. A decisão foi proferida na última segunda-feira (18) e já ontem (20) o mesmo júri prosseguiu para a segunda fase do julgamento, visando determinar se a Monsanto, unidade da Bayer, é responsável e deve pagar indenização a Hardeman.

Em comunicado, a Bayer classificou a decisão como decepcionante. “Estamos confiantes de que as evidências na fase dois mostrarão que a conduta da Monsanto foi apropriada e que a empresa não deve ser responsabilizada pelo câncer do Sr. Hardeman”, disse a companhia.

Nos EUA existem 11 mil processos em curso relacionados ao glifosato, que está sendo banido na França, país que também relaciona casos de saúde pública ao produto.

BRASIL

O Roundup é utilizado no combate de pragas na agricultura. No Brasil, o glifosato é o herbicida de uso mais frequente. A médica sanitarista Telma Nery afirma que o próprio Ministério da Saúde já publicou pesquisa relacionando o uso do glifosato com intoxicações agudas em seres humanos.

“O próprio Ministério da Saúde publicou em dezembro de 2018 uma análise sobre o uso do glifosato no Brasil nos últimos seis anos e correlacionando com as intoxicações agudas. Foi a primeira vez que um órgão federal fez isso, além das instituições ligadas a movimentos sociais que identificaram não só as intoxicações agudas, mas doenças hepáticas, câncer, enfim”.

O blog da Evolua 32 seguirá acompanhando o caso e trazendo mais novidades sobre o caso.

Destaque
Notícias Recentes