MPF intensifica combate à fraude no uso do Arla 32 no Mato Grosso


Vai ficar cada vez mais difícil a vida de quem aposta em soluções adulteradas ou sistemas dedicados a burlar a autodiagnose de caminhões e carretas que devem fazer o uso regular de Arla 32 no Mato Grosso. O Ministério Público Federal (MPF) já está fechando o cerco e instaurou um inquérito civil que promete apurar essas infrações em diversas frentes,

IBAMA

O Ibama-MT (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) já foi notificado à prestar informações sobre a forma como ocorre a fiscalização atualmente e sobre o plano de ações até o final de 2016.

PRF

Outra notificação no mesmo sentido foi expedida à Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Atualmente, a PRF opera com o equipamento de fiscalização específico para identificar Arla 32 adulterado e inspeciona veículos buscando por sistemas que viabilizam a fraude, mas de forma rotativa nas bases das rodovias federais. A promessa é que nos próximos meses outros equipamentos para fiscalização sejam colocados em uso no estado, tornando a fiscalização simultânea, diária e constante em diversos pontos.

IMEQ

O MPF também acionou o Imeq-MT (Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial de Mato Grosso) para verificar de que forma se dá a fiscalização no âmbito dos fabricantes, fornecedores e distribuidores de Arla 32 no Mato Grosso.

ARLA 32

O uso do redutor Arla 32 é obrigatório nos veículos Euro 5, fabricados a partir de janeiro de 2012, que contam com tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva). Entre eles, muitos modelos de ônibus, caminhões e outros veículos de grande porte que possuem compartimento específico para o Arla 32.

Por Gustavo Castello Branco - Assessoria de Imprensa Evolua 32.

Destaque
Notícias Recentes