Conheça os principais ‘alvos’ de fiscalização em rodovias federais


Para garantir a segurança nas estradas e combater crimes como tráfico de drogas e armas, além de contrabando, é que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) está tornando cada vez mais rigorosas as inspeções em caminhões que circulam pelas estradas que estão sob sua jurisdição.

Evidentemente, é dever de transportadoras e caminhoneiros cumprir todos os requisitos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) antes de pegar estrada, mas é sempre bom dar uma verificada extra nos itens que mais chamam a atenção da fiscalização na hora de uma parada.

DOCUMENTAÇÃO

Como não poderia deixar de ser, a documentação é o alvo número 1. É preciso estar em dia com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) - cumprindo a categoria exigida para cada tipo de veículo -, CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) e ter em mãos a Nota Fiscal fiscal correspondente a carga transportada, caso o caminhão esteja carregado.

EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS

Todos os itens obrigatórios normalmente são verificados pela PRF. O tacógrafo é um dos que mais recebe atenção e precisa estar homologado pelo Inmetro e o disco devidamente preenchido, com os dados necessários (nome do motorista, dia de inserção do disco e identificação do veículo).

SEGURANÇA

Pneus também sempre ganham boa atenção e precisam estar em boas condições para não haver problemas. O cinto de segurança precisa ser utilizado por motoristas e passageiros, e nunca transporte mais gente que o número permitido pela capacidade do veículo. O sistema de iluminação também deve estar em perfeito funcionamento.

ARLA 32

A fiscalização anda apertando o cerco contra motoristas e transportadoras que tentam burlar o uso do Arla 32 por meio de chip ou mesmo com produtos fora das especificações exigidas pelo Inmetro. Essas práticas são punidas com multas severas e podem até resultar na apreensão do veículo. Vale ressaltar que o uso do Arla 32 é obrigatório em caminhões produzidos a partir de 2012 dentro das especificações Euro 5, como forma de reduzir a emissão de poluentes.

Então, fique atento às obrigações, evite prejuízos e colabore por um trânsito mais seguro e sustentável. Siga acompanhando o blog da Evolua 32 e até a próxima!

Por Gustavo Castello Branco - Assessoria de Imprensa - Evolua 32

Destaque
Notícias Recentes