Maior fundo soberano do mundo coloca a Petrobras 'sob observação'


Sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)

Fundo norueguês possuía 0,61% do capital da Petrobras no fim de 2014. Decisão é importante porque pode ser acompanhada por mais investidores.

O conselho de ética do fundo, de 6,92 trilhões de coroas (US$ 735 bilhões), acompanhará o caso que afeta a empresa brasileira de perto e pode, eventualmente, retirar-se de seu capital.

Segundo os últimos dados disponíveis, o fundo norueguês possuía 0,61% do capital da Petrobras no fim de 2014, o que valia na época 297 milhões de dólares.

"Caso sejam revelados no futuro novos casos de corrupção nas atividades da Petrobras e se a empresa não conseguir demonstrar que o programa anticorrupção é respeitado e que realmente melhorou, as condições de uma exclusão poderiam ser reunidas", afirmou o conselho.

Além dos efeitos financeiros, estas decisões são importantes porque podem ser acompanhadas por outros investidores internacionais.

O fundo norueguês, que atua com títulos financeiros e no setor imobiliário, é administrado por normas que o impedem de investir em empresas culpadas de violação dos direitos humanos, que fabricam armas "particularmente desumanas" ou que produzem tabaco.

Quase 70 grupos, entre eles gigantes como Airbus, Boeing, Lockheed Martin, Rio Tinto, Philip Morris, British American Tobacco, Daewoo ou Wal-Mart, estão na lista de vetos do fundo.

Veja algumas empresas: Petrobras Philip Morris Internacional Boeing Banco BTG Pactual Lockheed Martin AirBus Group Wal-Mart Stores Rio Tinto BAT - British American Tobacco

Da France Presse

Destaque
Notícias Recentes

Todos os direitos reservados - © 2020  by Evolua 32

  • Facebook Metallic
  • Twitter Metallic